21 de maio de 2012

Céu azul é o telhado do mundo inteiro


Soa tão bonita e tão esperançosa essa ideia de que existem bilhões de pessoas no mundo, e que nunca devemos sofrer por rejeições, conflitos ou brigas insignificantes causadas por uma dentre essas tantas pessoas existentes.
Mas por outro lado também é tão triste... Tantas pessoas incríveis andando sem rumo pelas ruas, e talvez se sintam tão invisíveis quanto qualquer outro. E nunca conheceremos nem a milésima parte dessas pessoas que poderiam mudar nossa vida em um piscar de olhos, em uma fração de sorriso.
Provavelmente com o objetivo principal de fazer com que ninguém desista dessa busca incansável pelo desconhecido, dizem que todos um dia conhecerão uma pessoa especial que vai nos completar – ou nos transbordar, se for o caso de alguém como eu que já se considera completa – mas a questão é que conheceremos alguém que é tudo que precisávamos.
Se essa pessoa realmente existe, talvez seja alguma espécie de conjunto de todas as qualidades encontradas em todos aqueles milhões de pessoas incríveis que nunca chegaremos a conhecer, talvez seja um “resumo” já pré-definido de tudo o que mais nos agrada.
Talvez nosso nome já esteja caligrafado em letras maiúsculas, no destino de outra pessoa.

“Por que a gente é desse jeito, criando conceito pra tudo que restou? (...) Céu azul é o telhado do mundo inteiro (...)” O Teatro Mágico.

Nenhum comentário: