23 de abril de 2010

A noite insiste em voltar


Pelas ruas escuras deste lugar desconhecido eu tenho a impressão de que posso sem muito esforço, visualizar a cidade inteira, mas todos que vivem aqui, hoje não podem lembrar de mim, estão ocupados demais, eu sou a única que ainda está aqui acordada, vendo as horas passarem diante de mim, junto com a chuva que agora cai sem parar, ela cai sem saber o quanto alguém hoje espera por você.
Eu tenho vivido num mundo em que tudo é diariamente adaptado, estão fazendo das pessoas personagens manipuláveis por um simples elogio.
Faltam alegrias, faltam amizades, falta honestidade.

Nenhum comentário: