3 de abril de 2010

Queridos amigos imaginários


Eu sabia que esse dia ia chegar, mas não imaginava que fosse tão depressa, nem mesmo tomamos uma xícara de chá como costumávamos fazer todas as tardes. Vocês nem me contaram como havia sido o dia, e eu também não falei nada sobre o meu. Queria tanto poder lhes contar sobre as minhas novas paixões e o quanto tenho me aventurado diariamente. Sei que vocês diriam como ficam felizes por mim. Se eu falasse uma besteira qualquer, vocês me corrigiriam e até dariam conselhos sobre a melhor coisa a fazer.
Mesmo que estivessem tristes, compartilhariam todas suas angústias comigo e eu diria mais uma vez, que eu sempre estarei aqui para o que for preciso. Vocês agradeceriam com o mesmo sorriso sincero de sempre.
E saber que eu me preocupava tanto em guardar o melhor lugar ao meu lado pra que vocês sentassem, e ali ficávamos horas conversando sobre qualquer assunto que fosse do nosso agrado. Pois agora, esses lugares ficaram vazios.
Queridos amigos imaginários, porque vocês não podem ser reais?

Texto escrito por Juliana Gazola na madrugada do dia 2 de abril.

Nenhum comentário: